Leia aqui a íntegra da entrevista publicada na coluna Negócios & Propaganda desta segunda-feira (11) com o diretor de mídia e convergência da Binder, Claudio Romano. Romano trabalha com a área digital desde 2001, e no ano passado assumiu a diretoria de mídia da agência. Colocar o líder da área digital no comando de toda a mídia da agência foi uma decisão ousada, com um objetivo primordial: convergência. Romano tem como missão integrar mídias tradicionais e digitais e diz que nunca foi tão interessante trabalhar em mídia de agência. A mídia certamente é a área que mais se transformou nos últimos anos, na propaganda. O que de mais importante mudou, na sua visão? Romano – Sem dúvida a tecnologia é um dos grandes vetores de toda a revolução que estamos vivendo. A tecnologia impactou profundamente o comportamento de mídia das pessoas , o que afeta diretamente a maneira de se pensar e planejar mídia. Esta transformação está tornando a de consumo mais fragmentada (multitelas e multiplataforma) e dinâmica. Alexander McQueen Paris Com o mobile, deixamos de “ficar “conectados para “estar” conectados o tempo todo. Além disso, novas formas e plataformas surgem o tempo todo, tornando o planejamento de mídia mais complexo e criativo. T Shirt Fendi Homme Neste momento não trocaria a mídia por qualquer outra área do negócio. T Shirt Yves Saint Laurent Com tantas mudanças, as áreas de mídia demoraram para se adaptar. Por que foi e ainda parece ser tão difícil transformar a cultura da mídia nas agências? Romano – É natural que ainda estejamos nos adaptando, pois as mudanças de comportamento têm sido muito radicais e velozes e talvez porque a revolução não tenha terminado, se é que vai terminar. Isso é muito estimulante. Quando falamos de cultura, estamos falando de pessoas, processos e negócios. Na Binder, tomamos uma decisão ousada: colocar o líder da equipe digital no comando de toda a mídia. Isso aponta claramente para todos da agência qual é a direção: convergência! E isso acelera as coisas. Quais os maiores desafios dessa nova realidade, que combina e comporta dois mundos diferentes convivendo ao mesmo tempo? Romano – A conectividade é o novo oxigênio das pessoas, mas elas continuam indo ao shopping, vão ao cinema, circulam pela cidade, ouvem rádio, assistem TV, e fazem tudo isso ao mesmo tempo. O tempo se tornou a commodity mais valiosa do mundo. Vivemos a era da impaciência e do timing perfeito. Esse é o maior desafio: timing e contexto. Quando o consumidor vai parar para nos ouvir? Sempre que formos precisos, contextuais e empáticos: tecnologia sem empatia gera afastamento e perda de autenticidade. O mais interessante é poder estabelecer métricas cada vez mais precisas para tudo isso. Que medidas você adotou na Binder para digitalizar a mídia? Romano – Não se trata apenas de digitalizar, mas de convergir, o que é muito mais trabalhoso. Nosso principal ativo é gente talentosa, então o primeiro passo foi investir pesado em treinamento, trazer novos talentos, e criar processos inteiramente novos de pensamento de mídia. Investimos em novas ferramentas de pesquisa. Adotamos uma abordagem integral de gestão de canais (integração de conteúdo, veículos, mobile, mídias sociais, parceiros e ações calzoncillos boxer baratos promocionais). Para aumentar a cultura digital criamos uma rotina de que convidar parceiros como Google, Spotify entre outros para rodadas de atualização. Ufa! É muito gratificante ver um plano onde não se percebe mais o que é on e off. Quando isso acontece é porque fomos capazes de criar uma nova arquitetura de mídia: mais orgânica, convergente e eficaz. Ainda é difícil encontrar profissionais de mídia que dominem as mídias digitais? Romano – Vivemos um momento de transição, a demanda por profissionais está alta, temos encontrado um grande volume de profissionais buscando entrar na mídia online, mas ainda temos encontrado dificuldade para contratar profissionais experientes.

Author: Claudia Penteado