Marques: "é no Cenp que temos a bússola das melhores práticas"

Categories: Agências,anunciantes,Cenp,Futuro,mercado,negócios,veículos

Confira o discurso de Orlando Marques, presidente da Abap Nacional, na abertura do Ebap, nesta terça-feira (27):

“Eu quero inicialmente agradecer a presença de todos vocês a este encontro. Agradecer também aos nossos patrocinadores e apoiadores, sem os quais Cheap Vans Shoes não teríamos os recursos necessários para realizá-lo. Sem a Globosat, RBS, Rede Globo, SBT, Fenapro e o Golden Goose Francy Pas Cher com /”>Philipp Plein Pas Cher apoio de mídia da Elemídia, não teríamos este Ebap e, por isso, peço uma salva de palmas para estas empresas.
Este encontro foi desenhado em torno de um conceito muito simples que virou realidade e cuja história já tem décadas. Mas permanece muito atual, está em uma fase de grande renovação e tudo indica que será útil por muito tempo. Refiro-me a uma coisa óbvia, que é a propaganda através das mídias.
Esta atividade tem sido a alma dos negócios. Mas mais do que isso: vem sendo um dos sustentáculos do nosso modo de vida e da liberdade de expressão. É o propulsor da livre iniciativa, que possibilita mais e melhores produtos e empodera o consumidor cada dia mais soberano e exigente. Sim, este é o maior valor da nossa propaganda. Sem ela, nossa vida em sociedade e todo o nosso mercado não seriam os mesmos.
Todos aqui sabem, mas é sempre útil e importante repetir que nossa atividade tem um tripé essencial e totalmente interdependente.
Os anunciantes: os maiores beneficiados pelo sistema.
A mídia: os veículos que fazem a comunicação existir de fato.
As agências: que criam e produzem o conteúdo publicitário.
É da harmonia resultante do conflito colaborativo entre estes três atores que surge o que há de melhor na publicidade: as peças da comunicação publicitária, os anúncios, os comerciais, as campanhas… Enfim, projetos de comunicação capazes de construir e sustentar marcas poderosas, que acabam virando valiosos ativos das organizações empresariais.
E neste cenário o Brasil se destaca. Criamos aqui o que batizamos de modelo brasileiro de propaganda, que tem conseguido amalgamar este tripé, escapando das tentações constantes dos players em buscar soluções próprias e sempre menos eficientes.
A prática tem demonstrado que as marcas anunciantes não conseguem substituir o talento integrador das agências e a conexão íntima e permanente dos veículos com os consumidores. Os veículos não conseguem preencher seus espaços comerciais com a mesma qualidade com que geram conteúdo. E a vida das agências não existe sem clientes e veículos.
A tentação de romper com os Golden Goose Superstar Sneakers Sale padrões e reinventar a roda de modo às vezes pouco responsável é maior nos momentos difíceis como os que estamos vivendo. Mas a verdade é que milagres não existem no nosso negócio e temos que resistir à tentação e insistir na crença dos valores que nos trouxeram até aqui. E, com certeza, um dos pilares que nos sustentam é a autorregulamentação.
Podemos discutir, Parajumpers Right Hand Herr debater e até brigar em alguns momentos, mas não podemos jogar fora essa conquista que nos faz empresarialmente adultos e respeitados.
É graças à autorregulamentação do Conar que somos respeitados pelos consumidores e pela sociedade brasileira que sabe ter ali um porto seguro para coibir abusos, sem nenhuma interferência das mãos pesadas e nem sempre muito eficientes do Estado.
E é no Cenp que temos a bússola das melhores práticas. É graças ao Cenp e às leis que o antecederam que o Brasil pode oferecer um padrão publicitário de primeiro mundo numa economia ainda emergente.
Não somos uma das três maiores economias do mundo. Longe disso nos dias atuais. E nem temos essa posição em termos de volume de investimento publicitário, mas temos sim uma propaganda e uma qualidade criativa que só ficam abaixo dos Estados Unidos e da Inglaterra. E isso acontece desde as últimas décadas do século passado…
É essa mais valia do nosso modelo que precisamos preservar.
Vamos discutir, revisar, evoluir, modernizar essas normas de autorregulamentação como, aliás, estamos começando a fazer uma vez mais neste momento. Mas não abrimos mão destas conquistas. Não abrimos mão do Conar e do Cenp.
Por outro lado, e é isso que será discutido ao longo do dia de hoje, temos uma estrutura de mídia livre, próspera e diversificada, com sólidos fundamentos nos valores do passado, mas que vive um momento excitante e um rico processo de renovação e incorporação de novas tecnologias.
Tecnologias estas que se somam ao grande capital construído por décadas de relacionamento com os consumidores brasileiros.
Sabemos chegar aos corações e mentes dos brasileiros e está aí a essência do nosso negócio: obter a atenção e entregar mensagens capazes de motivá-los e levá-los a agir. Os veículos sabem como chegar a sua audiência e nós, agências, sabemos como usá-los para construir as pontes para as marcas dos nossos clientes.
Vamos ver, a partir de agora, com as palestras e painéis programados para este dia, como obter os melhores resultados com o uso mais eficiente e eficaz das mídias de massa, sem as quais nosso mercado não seria o mesmo.
Espero que saiamos daqui hoje com alguns aprendizados e mais sábios do que entramos. Bom dia de trabalho a todos!”

Author: Claudia Penteado